sexta-feira, 14 de maio de 2010

As relações do currículo com a cultura



Com base no texto "O currículo como campo de luta" (postado no portal - aula 12), EM DUPLAS, analisem, discutam e respondam :
(SALVEM suas respostas e, se excederem o número de caracteres no campo comentário, enviar o restante para heloisamatos@gmail.com)

A. Há uma "relação entre estratificação dos saberes escolares e a estratificação social?" Por quê?

B. Por que é importante a análise de "pressupostos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar"?

C. Há relação entre a organização do currículo e formas dominantes de poder e controle social, ou seja, do currículo e interesses sociais mais amplos? Justifique sua resposta.

D. O que é "transposição didática", segundo Philippe Perrenoud?

E. Por que o texto afirma que "o currículo constrói identidades e subjetividades" (p. 37)?

F.O que as teorias críticas sobre o currículo (por ex. a Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos e a Educação Popular) dizem a respeito do papel que o currículo deveria cumprir nas escolas?

G. Como o MEC está considerando as dimensões culturais do currículo, de acordo com o texto?

H. O que seria um currículo multicultural?

I. Em síntese, por que as autoras dizem que o currículo é um campo contestado?

20 comentários:

  1. as divisões de classes nas instituições são bem visíveis exemplo disso são as escolas particulares o ensino são bem avançado do que nas escolas públicas e com isso no meio social esta relação entre classes sociais ficam bem distante uma da outra e com isso acontece os preconceitos e as indiferença sociais.

    ResponderExcluir
  2. Respostas referentes ao texto " Curriculo como campo de Luta" :
    A)Não há relação. Com base no texto A NSE( NOVA SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO) buscou desmistificar as relações existentes entre idéias objetivas e idéias ciêntificas, sendo assim ela busca desmistificar a estratificação dos saberes escolares que está relacionado à ciência e a estratificação social que se relaciona as idéias objetivas que a sociedade têm.Porém com base na explicação em sala de aula vemos que elas possuem relação porque ambas se relacionam tanto no ambiente escolar quanto no social, devido as interações existentes entre poder e saber.

    B)É importante se analisar estes pressupostos,pois o poder que está " por de trás " do currículo tem como único objetivo moldar a sociedade,pois para eles existem muitos assuntos os quais não são pertinentes ao conhecimento da sociedade por isso eles elaboram um currículo apenas com as coisas que condizem as mesmas saberem.

    C)Sim, pois este poder dominante acaba colocando "debaixo do pano", ocultando aquilo que não convém a sociedade saber.

    D) Segundo Philippe a transposição didática vem a ser a transformação de conhecimentos cientificos em saberes escolares, ou seja, ela busca transmitir de forma mais simples aquilo que a ciência dentro da sua teoria analisa e comprova.

    E)O currículo faz com que os docentes através da transmissão de conhecimento contribua para que os indivíduos ao constituirem sem conhecimento constituam também sua identidade, formando assim, seus valores éticos e morais para como cidadãos serem colocados em prática.

    OBS: Depois mandaremos o restante por e-mail. Beijos e um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. 1 - A estratificação social é a diferença das classes sociais. Sendo assim quem tem mais poder aquisitivo tem mais acesso a cultura, a saberes, freqüentando teatros, cinema, palestras de especialistas, freqüentemente. Já quem não tem tanto poder aquisitivo fica “excluído” dessas oportunidades que são importantes para a vida e para a evolução pessoal e cognitiva do indivíduo. E quanto à escola a estratificação acontece também sendo que pra quem precisa de fato de uma escola boa, de qualidade, com profissionais devidamente capacitados, devido ao fato de não ter como bancar uma escola particular fica em desvantagem com os demais alunos, sendo que à fase adulta para prestarem uma universidade não digamos ser impossível, mais muito difícil para ter acesso a uma universidade pública, na maioria dos casos sendo melhores que as particulares. Em suma isso tudo é uma tamanha falta de respeito e descaso nos casos dos menos desfavorecidos.

    2 – A análise dos pressupostos são importantes para avaliar-mos a relação entre os conteúdos e métodos de ensino, isto é, conhecer a devida importância de cada conteúdo presente nos programas escolares. Hoje em dia há várias matérias que foram excluídas das listas de conteúdos pelo fato dos profissionais da educação acharem que não tem importância, porém tudo que se trata de outra cultura, de outros saberes, é importante para o conhecimento de um todo, e a cada momento aprendemos coisas diferentes, se forem iguais essas informações que já possuímos tornaram-se conhecimentos aprimorados.

    Alunas: Ilda e Paula

    OBS: O restante das questões serão enviadas via e-mail para a professora Heloísa.
    Grata.

    ResponderExcluir
  4. • A- Essa relação foi discutida a partir do NSE – Nova Sociologia da Educação, que ao analisarmos o texto, existe uma relação entre ambos, pois, inserido no currículo escolar há uma sociedade desigual e a sociedade democrática, onde a estratificação social influencia na estratificação dos saberes escolares, pois a classe social dominante tem uma qualidade de ensino superior a classe social inferior.
    • D- Segundo Philippe Perrenoud transposição didática é a constituição de um processo através do qual o conhecimento é transformado em algo passível de ser ensinado na escola. Inclui a segmentação do conteúdo com cortes e simplificação. Pode-se dizer que a transposição didática é um mecanismo que possibilita a transformação de conhecimentos científicos em saberes escolares.
    • G- Segundo o MEC o currículo se alia a um sistema unificado de avaliação que garante a identificação das boas e das más escolas. De acordo com a política neoliberal, os pais terão a possibilidade de fazer melhores escolhas em relação à escola para os filhos, deixando que as forças do mercado operem livremente, argumentando que será criado estímulos para o desenvolvimento e manutenção das escolas bem sucedidas, bem como deverá ocorrer a desativação das escolas de baixo rendimento escolar.


    Lais Valadares
    Natali Baldoni
    Tatiane de Marchi

    ResponderExcluir
  5. B- é preciso conhecer o curriculo e saber qual o objetivo dos organizadores para que não haja descriminação entre as classes menos favorecida e as com poder aquisitivo melhor,para que os conteudos a serem desenvolvidos nas escolas sejam de igualdade para todos.

    C- sim de certa forma eles acabam só colocando no curriculo o que são do interesse deles.ocultando algumas informaçãoes.

    D-Para Philippe Perroud a transposição didatica é essencial para a transformaçao do mecanismos a fim de ter um conhecimento específico na vida escolar onde os objetivos se conteudos possam ser posto em práticas.

    E-É através do curriculo que os educadores e coodenadores procuram ser identificado para ter como objetivo a ética profissional e moral podendo assim ser aplicada aos alunos.

    F-É preciso que as escolas possam ter conhecimentos das diversas culturas
    enfatizando a valorização e experiencias na qual algum aluno sofreu na escola.

    G-Como está no texto que a partir da primeira série até a oitava é necessario que as culturas sejam conhecidas e assim podendo interagir com várias culturas e raças,desta maneira é que podemos saber relacionar com outras culturas.

    H-multicultural como explica o texto é valorizar as culturas dando incentivo aos diferentes grupos culturais inserindo á uma convivencia democrática.

    I-Quando a autora diz contestado é porque são idéias de um conjunto de varias pessoas, e são essas mesmas que podem contestar uma prática pedagógica na qual podem mudar um curriculo buscando os seus valores.Porem é preciso de uma excelente organização.

    G-

    ResponderExcluir
  6. Respostas Questões – Grupo: Caroline, Eliane e Kilma

    A. Há relação, inicialmente os sucessos na forma de organização e administração do trabalho nas empresas capitalistas repercutiam no cenário educacional, sendo que, grande parte dos administradores escolares e intelectuais da educação buscava no mundo das empresas idéias e critérios para organizar e pensar o processo educacional. Posteriormente, uma corrente da Sociologia da Educação voltada para o estudo do currículo levanta problema sobre o processo de relação e organização dos conhecimentos escolares, portanto, passaram a discutir a relação entre a estratificação dos saberes escolares e a estratificação social.Havia divisão capitalista entre trabalho manual desvalorizado e trabalho intelectual prestigiado, revelando, maior prestígio dos cursos acadêmicos que dos técnicos, como também, na maior importância atribuída as disciplinas teóricas em detrimento das disciplinas práticas.Michael Yang, um dos percussores dessa tendência mostra a necessidade de analisar os pressupostos que comandam o processo de relação e organização do conhecimento escolar.Igual forma, Brasil Bernstein analisa a forma de organização do currículo e do processo de transmissão do conhecimento escolar em suas relações com as formas dominantes de poder e de controle social.Portanto as buscas de alternativas curriculares objetivam um processo de emancipação social contribuindo para uma sociedade mais justa.
    B. Nota-se que o desenvolvimento dos estudos na área da Sociologia do currículo, buscou estabelecer relações entre o currículo e os interesses sociais mais amplas, preocupando-se em mostrar com o currículo escolar a favorecimento a hegemonia cultural dos lucros que detém poder econômico, viabilizando deferentes formas de opressão e dominação desses grupos sobre os outros.Destacam ainda, formas de organizar e ampliar as resistências desses grupos oprimidos, buscando, alternativas curriculares que ajudem no processo de sua emancipação social e que, portanto, contribuam para construção de uma sociedade mais justa, onde a escola não apenas transmite saberes, mas também os produz.
    C. Há relação onde o currículo constrói identidades e subjetividades, junto com o conteúdo das disciplinas escolares se adquirem na escola percepções, disposições e valores que orientem os comportamentos e estruturam as personalidades. Ressalta-se a necessidade de a escola socializar os conhecimentos historicamente acumulados, ou seja, popularizar o conhecimento científico. Havendo ainda outra tendência que enfatiza a necessidade de a escola trabalhar com acultura das camadas mais populares, rompendo com a relação existente entre a cultura escolar e as experiências e a cultura aqueles que detêm o poder na sociedade. Assim destaca que a escola deve trabalhar a socialização do conhecimento. A Educação Popular valoriza a experiência do aluno como da voz a cultura silenciada pela escola, fortalecendo os grupos que sofrem diferentes formas e dominação e opressão.Um ponto central é a idéia de que em nome da cultura comum, termina-se, em primeiro lugar por privilegiar a cultura dos que tem poder na sociedade.Uma forma mais justa de tratar esse problema teria como ponto de partida o reconhecimento das diferenças e diversidades existentes.Finalmente se diz que o campo do currículo é um campo contestado, onde posições diferentes tentam fazer prevalecer sua visão a na escola e nas práticas pedagógicas, em consonância com seus valores. São, pois, os eventos sociais e políticos que tornam plausíveis ou implausíveis certas propostas colocadas em confronto, portanto o avanço ou retrocesso dependerá do nível de organização das forças que as sustentam.

    ...Continua via email...

    ResponderExcluir
  7. A. Há sim uma relação entre estratificação dos saberes escolares e a estratificação social, pois a divisão dos saberes escolares esta ligada diretamente ao currículo, é como um campo de luta: política, sociedade desigual, sociedade democrática, mídia, onde a sociedade é dividida por classe, a elite é prestigiada com maior acesso a cultura, tanto nas escolas particulares, quanto na vida em sociedade, e as classes menos desfavorecidas não tem acesso a cultura

    B. É importante a análise de pressupostos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar, para que possamos compreender o processo de seleção dos conteúdos e perceber que a sociedade impõe o que a escola deve ensinar.

    C. om certeza há uma relação da organização do currículo com interesses sociais mais amplos, pois é a sociedade que impõe o que a escola deve ensinar


    D. A transposição didática é um mecanismo que possibilita a transformação de conhecimentos científicos em saberes escolares. Da qual depende de condições objetivas como um ambiente educativo vivo, que permita dúvidas, diálogo, trocas sem a presença do medo. Que possa transformar a aprendizagem de mecanica para aprendizagem pratica.


    E. O curriculo identidades e siubjetividades, uma vez que juntos com os conteudos das disciplinas escolares se adquirem na escola percepções, disposições e valores que orientam os comportamentos e estruturam as personalidades. Po isso amplia-se as discussão das relações existentes entre curriculo e cultura. O estudos sobre a cultura escolar, a cultura que a escola privelegia, as diferenças culturais dos grupos sociais e as relações entre esse elementos assumem, de forma crescente, grande prestígio no campo do curriculo.


    F. A pedagogia critico-social dos conteudos, resalta que a escola deve trabalhar com a socialização dos conhecimentos que fazem parte da chamada cultura legitima. A educação Popular enfatiza a experiencia do aluno fortalecendo os grupos que sofrerem diferentes formas de dominação e opressão.


    G. A proposta do MEC de elaboração de parâmetros balizadores do curriculo de primeira a oitava série, as discussões que envolvem consideração sobre as dimensões culturais do curriculo têm ocupado um lugar de destaque nas publicações da area. Essa proposta do MEC tem sido identificada com o projeto de curriculo nacional que ocorreu em paises do primeiro mundo.

    H.O curriculo multicultural, esta favorecendo a expressão das cullturas silenciadas pelas escolas, valorizando a cultura dos alunos e criando condições para uma convivência democrática dos diferentes grupos culturais.
    Um currículo atualmente deve se voltar para a formação de cidadãos críticos, comprometidos com a valorização da diversidade cultural, da cidadania e aptos a se inserirem num mundo global e plural. O currículo na visão multicultural deve trabalhar em prol da formação das identidades abertas à pluralidade cultural, desafiadoras de preconceitos em uma perspectiva de educação para a cidadania, para a ética nas relações interpessoais, p/ a crítica às desigualdades sociais e culturais.

    I. As autoras dizem que o curriculo é um campo contestado pois há diferentes posições, lutam no campo do curriculo, buscando aceitação e legimidade.

    Renata Casati e Tatiana Petraccone

    ResponderExcluir
  8. C - Sim, há relação. No currículo só é colocado o que é de interesse deles, várias informações importantes ficam ocultas e escondidas, de certa forma o que é pra conter no currículo é imposto pela sociedade.

    D - Transposição didática é um processo pelo qual o conhecimento é transformado em algo prático para ser ensinado em sala de aula, o conhecimento para por em prática, de forma que não seria necessário um “produtor de saber”, e nem precisaria ser composto por pesquisadores.

    E - É com os currículos que os docentes tem um norte, uma direção a seguir, assim pode transmitir os conhecimentos aos indivíduos, assim formar cidadãos conscientes, propondo a eles, valores morais, valores éticos, para que na prática venham ser indivíduos conscientes dos seus valores e deveres na prática do dia a dia.

    F- A escola deve trabalhar com a socialização dos conhecimentos que fazem parte da cultura legitima. Deve enfatizar, valorizar a experiência dos alunos e suas culturas, assim fortalecendo os grupos que sofrem de diferentes formas de domínio e opressão.

    G. As discussões que envolvem considerações sobre as dimensões culturais do currículo têm ocupado um lugar de destaque nas publicações da área. Essa proposta do MEC tem sido identificada com o projeto de currículo nacional que ocorreu em países do Primeiro Mundo. São muito citadas e analisadas as experiências inglesa e americana nesse sentido. Em ambos os casos, a proposta de um currículo nacional se alia a um sistema unificado de avaliação que garante a identificação das boas e das más escolas, no dizer dos que advogam a proposta.
    Um ponto central nas discussões é a idéia de que, em nome de uma cultura comum, termina-se, por privilegiar a cultura dos que têm poder, em primeiro lugar. Por outro lado, em sociedades marcadas por fortes desigualdades como a nossa, uma forma mais justa de tratar esse problema teria como ponto de partida o reconhecimento das diferenças e diversidades existentes. Discute-se também, qual é o significado de em nome da coesão social, se defender a idéia de um conteúdo comum, devido à heterogeneidade social, cada grupo receberá esse conteúdo de uma maneira, de acordo com suas experiências culturais, criando novas divisões, sem que alcancem os objetivos proclamados.

    H. Seria um currículo que venha a favorecer a expressão das culturas silenciadas pela escola, valorizando a cultura do aluno e criando condições para uma convivência democrática dos diferentes grupos culturais.

    I. Porque pode-se claramente perceber que diferentes posições lutam no campo do currículo, buscando aceitação e legitimidade, onde posições diferentes tentam fazer prevalecer sua visão da escola e das práticas pedagógicas, em consonância com seus valores. São, pois, os eventos sociais e políticos que tornam plausíveis ou implausíveis certas propostas colocadas em confronto. Dessa forma, qualquer vitória no campo do currículo tem que ser vista como algo intransitório, cujo avanço ou retrocesso dependerá do nível de organização das forças que a sustentam.

    Alunas: Ilda, Lilian e Paula.

    OBS: Helo mandamos aqui também pra garantir... rsrs...

    ResponderExcluir
  9. Continuação das questões: " F-G-H-I ".

    F) As teorias críticas dizem que o currículo é responsável pelos conteúdos os quais seram passados para os alunos em sala de aula. Neste conteúdos estão as teorias sobre a ética. moralidade onde são ensinados os direitos e deveres do cidadão, também estão presentes como conteúdo todo conhecimentos de mundo o qual o inívíduo deve ter para depois escolher qual papel ele irá desenvolver na sociedade no seu aspecto de produção,ou,seja, os conhecimentos ajudaram ele a escolher qual profissão ele se dá melhor e portanto ele irá atuar.

    G) Mediante o texto o MEC tem utilizado como base a forma de se trabalhar com a educação os países de primeiro mundo o qual visam unificar a educação a fim de que as diferenças socias e culturais acabem, sendo assim buscam através de analises ver como está a educação mediante a unificação do currículo para todas as entidades escolares sabendo que este ainda sofrerá algumas alterações diante do meio onde a escola está inserida.

    H)O currículo multicultural tem como princípio dar voz aos alunos dando importância ao que eles tem de conhecimento, busca valorizar a sociedade mediante as suas diferentes culturas.

    I) As autoras dizem que o currículo é um campo contestado ,pois eles na maioria das vezes não são postos em práticas e também não visam o bem comum dando tanto voz aos docentes como também aos alunos fazendo com que a educação fique alienada aos seus velhos habitos.

    ResponderExcluir
  10. A - Sim, a forma de organização e administração que repercutiam na educação tinham o objetivo de buscar idéias e critério para organizar e pensar no processo educacional,tendo uma racionalização do trabalho escolar,com um planejamento rigoroso e com o controle das atividades.Já no final dos anos 60,começou a se levar em conta o estudo do currículo,levantando problemas sobre o processo ou relação e organização dos conhecimentos escolares,não se preocupando com as idéias de objetividade e cientificidade,mas sim de melhorar a desigualdade existente na sociedade, de forma que não haja desigualdade no currículo escolar. Porém é uma realidade que vivemos hoje, é que, condição social melhor - melhor educação,condição menos favorecida-educação mais fragmentada.

    B-É importante analisar os propósitos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar para que sejam valorizado e dado uma importância tanto as disciplinas teóricas como as disciplinas praticas, para que haja uma organização do currículo e do processo de transmissão do conhecimento escolar, para que estes não sejam moldados de acordo com as formas dominante de poder e de controle social presente na sociedade.

    C- Sim, pois o currículo esta diretamente relacionado à estrutura social, ou seja, o modo como uma sociedade relaciona,os saberes escolares,ela reflete a distribuição do poder,tendo assim um controle social dos comportamentos individuais.Assim o currículo vem favorecendo grupos que detêm o poder econômico,viabilizando diferentes formas de opressão e a dominação de outros grupos.

    D-A transposição didática é um processo através do qual o conhecimento é transformado em algo possível de ser ensinado na escola. Os métodos de ensino deixam de ser considerado apenas como estratégias mais adequadas ao processo de transmissão de conhecimento e passam a ser analisados como parte construtiva dos próprios saberes escolares. Nela inclui segmentação do conteúdo, com cortes e simplificações, assim como a organização progressiva desse conteúdo.

    Tainá, Veronica e Graciele

    ResponderExcluir
  11. E - Porque junto com os conteúdos das disciplinas escolares, se adquirem na escola percepções, disposições e valores que orientam o comportamento e estruturam a personalidade. Por isso, existem discussões das relações existentes entre currículo e cultura.

    F - A teoria critico social, fala que a escola deveria ressaltar a necessidade de socializar o conhecimento historicamente acumulados, o que de certa forma, faz com que a escola seja responsável pela popularização do conhecimento cientifico. Educação popular enfatiza a valorização da experiência do aluno como forma de dar voz as culturas silenciadas pela escola.

    G-O MEC tem como proposta um currículo nacional que se alheia a um sistema unificado de avaliação que garante a identificação das boas e das más escolas. Um ponto central nas discussões é a idéia de que, em nome de uma cultura comum, termina-se em primeiro lugar, por privilegiar a cultura dos que tem poder na sociedade. E por outro lado, em sociedade marcada nas fortes desigualdades, tenha-se uma forma mais justa de tratar esse problema, já que possuímos muitas diferenças e diversidades, e que ao ter uma coesão social, um conteúdo comum, temos uma heterogeneidade social, onde cada grupo recebe esse conteúdo de uma maneira,sendo assim, não atingindo o objetivo.

    H-É a expressão das culturas silenciadas pela escola (cultura indígena, cultura negra, cultura infanto-juvenil, a cultura rural, a cultura da classe trabalhadora e todas as manifestações), valorizando a cultura do aluno e criando condições para uma convivência democrática dos diferentes grupos culturais. A proposta curricular é defendida a partir da idéia da existência de alguns valores universais comuns a todos os homens,bem como a necessidade de defesa,preservação e ampliação de elementos da cultura nacional comum.

    I - Porque diferentes posições lutam no campo do currículo, buscando aceitação e legitimidade, tentam fazer prevalecer sua visão da escola e das praticas pedagógicas, em consonância com seus valores. Onde seu avanço ou retrocesso dependerá do nível de organização das forças que o sustentam, social ou política.

    Tainá, Graciele e Veronica

    ResponderExcluir
  12. E – O texto afirma que o currículo constrói subjetividades e identidades, pois adquirem percepções, disposições e valores que orientam os comportamentos e estruturam as personalidades. Isso faz com que amplie a discussão das relações existentes entre currículo e cultura.

    F – Diante da Pedagogia Crítico Social dos Conteúdos, o currículo deveria trabalhar com a socialização dos conhecimentos que fazem parte da chamada cultura legítima. Na Educação Popular é enfatizada a valorização da experiência do aluno como forma de dar voz às culturas silenciadas pela escola, onde os grupos que sofrem diferentes formas de dominação e opressão são fortalecidos.

    H – O Currículo Multicultural veio para resgatar as culturas excluídas das escolas, por exemplo: a cultura indígena, a cultura negra, a cultura infanto – juvenil, a cultura rural, a cultura das classes trabalhadoras e todas as manifestações das chamadas culturas negadas, ou seja, a cultura daqueles que não têm espaço e voz no mundo escolar. Esse currículo visa a favorecer as culturas silenciadas pela escola, valorizando a cultura do aluno e assim criar condições de vivência para os diferentes grupos culturais.

    I – O currículo é um campo contestado pois busca aceitação e legitimidade. Posições diferentes prevalecem a visão da escola e das práticas pedagógicas de acordo com seus valores. São os eventos sociais e políticos aceitos e não aceitos com as propostas colocadas em confronto.

    B - É importante analisar os propósitos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar valorizando a importância das disciplinas teóricas e práticas, organizando o currículo diante do processo de transmissão do conhecimento escolar.

    C – Sim, o currículo é como a sociedade se relaciona com os saberes escolares. Ele contém somente o que é de interesse do poder, no caso a escola.

    Laís Valadares
    Natali Baldoni
    Tatiane de Marchi

    ResponderExcluir
  13. A. Há uma "relação entre estratificação dos saberes escolares e a estratificação social?" Por quê?
    R: Sim existe relação entre estratificação dos saberes escolares e a estratificação social, Porque o currículo é como se fosse um campo de luta, há diferenças nas classes sociais. A sociedade existente acaba ficando desigual pela influência da mídia , influenciando assim no currículo escolar.

    B. Por que é importante a análise de "pressupostos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar"?
    R: É importante a análise de pressupostos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar, pois os pressupostos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar. É um Processo de transmissão de conhecimento escolar, em suas relações com as formas dominantes de poder e de controle social presente na sociedade.

    C. Há relação entre a organização do currículo e formas dominantes de poder e controle social, ou seja, do currículo e interesses sociais mais amplos? Justifique sua resposta.
    R: Existe sim uma relação entre organização do currículo e formas dominantes de poder e controle social, o currículo vem favorecendo as classes dominantes, pois eles dão mais acesso a cultura, lazer, etc. .. Pois a sociedade é a responsável pela construção do currículo . impondo assim o que se deve aprender na escola.

    D. O que é "transposição didática", segundo Philippe Perrenoud?
    R: A transposição didática constitui um processo através do qual o conhecimento é transformado em algo passível de ser ensinado na escola, transformação essa que inclui a segmentação do conteúdo, com cortes e simplificações, também como a organização progressiva desse conteúdo, com usa transformação em lições, exercícios e questões de avaliação.

    E - Por que o texto afirma que "o currículo constrói identidades e subjetividades" (p. 37)?
    R: Ele constrói identidade e subjetividades, uma vez que, junto com os conteúdos das disciplinas escolares, se adquirem na escola percepções, disposições e valores que orientam os comportamentos e estruturam as personalidades. Portanto, ampliam-se a discussão das relações existentes entre currículo e cultura. Os estudos sobre a cultura escolar, a cultura que a escola privilegia as diferenças culturais dos grupos sociais e as relações entre esses elementos, assumem, de forma crescente, grande prestigio no campo do currículo.

    Raquel Baptista e Carolina Maia

    ResponderExcluir
  14. Amanda Teixeira de Oliveira
    Naejlli Sanches Félix
    Débora Aline Lima
    Com base no texto "O currículo como campo de luta" discutam e respondam:

    A. Há uma "relação entre estratificação dos saberes escolares e a estratificação social?" Por quê?
    A divisão é evidente que acontece na sociedade que expõe de uma forma hierárquica o nível econômico, a classe alta, a classe baixa, assim a sociedade influencia sobre o currículo que determina o que ensinar e a forma da separação das disciplinas. A relação é que a divisão das classes sociais trás conseqüências que aqueles que têm um poder aquisitivo maior que outros têm a preferência a uma educação de boa qualidade, sendo esses que também podem “ditar,” impor, regras determina a forma do currículo escolar, os de classes mais baixas nem poderem opinar em relação ao currículo.

    B. Por que é importante a análise de "pressupostos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar"?
    É importante, pois quem comanda, organiza o conhecimento escolar tem o “poder” de colocar no currículo só aquilo que é de seu interesse e quanto menos informação para a população tiver menos criticas receberam, e a sociedade seguirá moldada por um currículo sem reivindicar, por isso, o currículo deve ser bem elaborado para que não molde a sociedade da forma que eles querem, mas de forma que sejam pessoas autônomas. E quanto mais podermos analisar o processo do currículo mais saberá as necessidades da sociedade e saberemos como intervir, e assim colocar assuntos que convém a população.

    C. Há relação entre a organização do currículo e formas dominantes de poder e controle social, ou seja, do currículo e interesses sociais mais amplos? Justifique sua resposta.
    Sim, pois as classes dominantes que impõe aquilo que será determinado para um currículo e colocando assim, somente seus interesses, sem pensar que os de classes baixas são os desfavorecidos de cultura às vezes de livros, cinema, teatro, internet, televisão e etc. E aquilo que é de necessidade da sociedade ter conhecimento, eles ocultam para não reivindicar seus direitos, como exemplo, o trabalhador saber de seus direitos como empregado, se ele conhecer sobre seus direitos questionará o empregador, que não será de seu agrado.

    D. O que é "transposição didática", segundo Philippe Perrenoud?
    Segundo Philippe Perrenoud, a transposição didática é um processo no qual o conhecimento pode ser transformado de forma que possa ser ensinado na escola, assim tudo que é cientifico possa ser transformado em forma mais simples para ser ensinado nas escolas. Sendo transmissão de conhecimento passando ser analisados como parte construtivista dos saberes escolares.

    E. Por que o texto afirma que "o currículo constrói identidades e subjetividades" (p. 37)?
    Há uma transmissão de conhecimento entre professor e aluno que nessa transmissão á uma interação uma troca de conhecimento, que o professor dentro do currículo vem para possibilitar que o professor se utilize de suas disciplinas para que possa ampliar suas interações e utilizar das disciplinas para passar valores morais éticos, e as diferentes culturas podem se relacionar e se conhecer.

    continuação por e-mail...

    ResponderExcluir
  15. A- Sim, porque por diversas vezes no ambiente escolar, acontece esta diferença e discriminação social.

    B- O curriculo ja vem determinado quando chega nas escolas, com conteudo selecionado para que as pessoas aprendam somente aquilo que o "poder" deseja e não possa ter conhecimentos sobre outros assuntos.

    C- Sim,há relaçao entre a organização do curriculo com os dominantes, pois eles determinam o conteudo que deve ser passado nas instituições escolares.

    D- Para Philippe Perroud a transposição didatica é essencial para a transformação do mecanismo a fim de ter um conhecimento éespecifico na vida escolar onde os objetivos e conteudos possam ser posto em pratica.

    E- Pois é no curriculo que abrange varios assuntos tanto na alfabetização como no cotidiano e é a partir que pode modificar a estrutura escolar.

    F- A escola deve ter varios conhecimentos sobre a cultura das crianças e respeitar as diversidades.

    G- Temos que relacionar as varias culuras, conhecendo e respeitando as raças.

    H- É inserir a convivencia democratica dentro da cultura e diversidade.

    I- É necessario uma otima organização e é um conjunto de ideias de varias pessoas.

    Trabalho realizado: Alessandra C. e Carla Juliana.

    ResponderExcluir
  16. A) A. Há uma "relação entre estratificação dos saberes escolares e a estratificação social?" Por quê?
    R: Sim. Porque se uma pessoa é negra logo muitas pessoas preconceituosas já pensam que ela não é capaz de aprender como uma pessoa branca , assim podemos ver que em meio social ha divisão de classes e raças entre uma sociedade.Ambos tem relação , pois todas as escolas seguem um currículo no qual é feito de acordo com o que a hierarquia propõem.

    B) B. Por que é importante a análise de "pressupostos que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar"?
    R:O conhecimento é recontextualizado sucessivamente, pois de acordo com os princípios políticos de organismos em instancias públicos e privados são ligados a educação, a maneira que a escola se apropria do conhecimento são refletidos em diferentes campos de saberes.
    C. Há relação entre a organização do currículo e formas dominantes de poder e controle social, ou seja, do currículo e interesses sociais mais amplos? Justifique sua resposta.
    R: Sim. Porque a hierarquia tem um poder no qual faz as escolas ter um currículo submissos aos seus objetivos, entretanto as sociedades muitas vezes não sabem cobrar da escola seus direitos, e tem muitas pessoas que nem se interessam para ver o PPP da escola na qual seu filho freqüenta, pois outros são leigos quando se trata de assuntos que estabelecem organização do currículo, porém muitas vezes as pessoas que elaboram o currículo não se preocupam com a necessidade da sociedade na qual esta inserida, ou seja, são como paradigmas assim tudo tem que correr da maneira que eles querem não abrindo espaço para mudanças.

    D. O que é "transposição didática", segundo Philippe Perrenoud?
    R: Segundo Philippe Perrenoud a transposição didática tem sido trabalhada por diferentes autores, contudo constitui-se através deste um processo no qual o conhecimento é transformado em algo possível de ser ensinado na escola, na qual estas transformações inclui os conteúdos obtendo, cortes e simplificações e com a organização progressiva desse conteúdo, havendo também transformação em lições, exercícios e questões de avaliações, enfim o ensino deixa de ser considerado apenas como estratégias mas sim como uma transmissão de conhecimentos significativos, na qual passam a ser parte dos próprios saberes escolares.


    E. Por que o texto afirma que "o currículo constrói identidades e subjetividades" (p. 37)?
    R: Porque as disciplinas escolares contem conteúdos na qual adquirem na escola percepções, disposições e valores que orientam os comportamentos e estruturam as personalidades. Entretanto as escolas privilegiam as diferenças culturais dos grupos sociais e a relação entre esses elementos tem grande prestigio no campo do currículo.

    F.O que as teorias críticas sobre o currículo (por ex. a Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos e a Educação Popular) dizem a respeito do papel que o currículo deveria cumprir nas escolas?
    R: A pedagogia critico social dos conteúdos diz que as escolas devem trabalhar em prol da socialização dos conhecimentos que fazem parte da chamada cultura legitima .A educação popular da ênfase a valorização da experiência pro aluno e esta é uma maneira de dar voz as culturas silenciadas pela escola e assim fortalecendo grupos nas quais sofrem diferentes tipos de dominação de opressão.


    Tailane e Thais

    ResponderExcluir
  17. Ola Helo!!

    A-) Não uma estratificação dos saberes escolares e a estratificação social,pois em uma sociedade existe pessoas dentre a sociedade que fazem descriminações entre as classes sociais,onde o de classe baixa acaba sendo prejudicado não tendo direito a muitas coisas enquanto o filho do rico vive cercado de cultura.
    B-) Para que haja uma reflexão para que ninguém venha sair prejudicado onde todos tenham direitos iguais sobre as normas que regem dentro de um sistema escolar.

    C-) sim existe sim uma relação ligada aos interesses pois é a sociedade que tem a voz ativa e determina o que a escola realmente deve ensinar.
    D-) Transposição didática segundo Philippe Perrenoud constitui um processo pelo qual o conhecimento é transformado em algo passível de ser ensinado na escola, podemos dizes que a transposição didática é um mecanismo que possibilita a transformação de conhecimentos científicos em saberes escolares esses mecanismo se assenta em pressuposto que permitem alguns critérios de inclusão e exclusão do conhecimento na prática escolar.

    E-) O curriculo identidades e siubjetividades, uma vez que juntos com os conteudos das disciplinas escolares se adquirem na escola percepções, disposições e valores que orientam os comportamentos e estruturam as personalidades. O estudos sobre a cultura escolar, a cultura que a escola privelegia, as diferenças culturais dos grupos sociais e as relações entre esse elementos assumem, de forma crescente, grande prestígio no campo do curriculo.

    F-) A Pedagogia critico social dos conteúdos ressalta que a escola deve trabalhar com a socialização dos conhecimentos que fazem parte da chamada cultura legitima . Já a educação popular enfatiza a valorização da experiência do aluno como forma de dar voz às culturas silênciadas pela escola, entre outras palavras a socialização nos traz oportunidades de conhecer e entender as diferenças.

    G-) No atual momento,diante da proposta do MEC de elaboração de parâmetros balizadores do currículo de primeira a oitava série na escola de 1° grau as discussões que envolvem considerações culturais do currículo tem ocupado um lugar de destaque nas publicações da área, a proposta do mec é um projeto do currículo nacional que ocorreu em países de primeiro mundo.

    H-) Seria aquele que valorizasse as particulariedades culturais e as colocasse sob um ângulo de cultura em rede interligadas.

    I-) Fica expresso no texto que á uma luta declarada sobre qual tendência deve prevalecer, as divergências ocorrem porque as pessoas tentam tornar lei aquilo que querem seguir e unânimizar o certo e o errado para educação.

    Alunas:
    Daiana Lú e Renata Santos

    ResponderExcluir
  18. Continuação da F, G , H , I



    F. O que as teorias críticas sobre o currículo (por ex. a Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos e a Educação Popular) dizem a respeito do papel que o currículo deveria cumprir nas escolas?
    R: A escola deve trabalhar com a socialização dos conhecimentos que fazem parte da chamada cultural legitima. A educação popular enfatiza a valorização da experiência do aluno como forma de dar voz as culturas silenciadas pela escola, fortalecendo os grupos que sofrem diferentes formas de dominação e opressão.



    G. Como o MEC está considerando as dimensões culturais do currículo, de acordo com o texto?
    R: A proposta do MEC de elaboração de parâmetros balizadores do currículo de primeira a oitava série da escola de primeiro grau, as discussões que envolvem considerações sobre as dimensões culturais do currículo tem ocupado um lugar de destaque nas publicações da área. A proposta do MEC tem sido identificada com o projeto de currículo nacional que ocorreu em paises do primeiro mundo.


    H. O que seria um currículo multicultural?
    R: Um currículo multicultural, favorecendo a expressão das culturas silenciadas pela escola, valorizando a cultura do aluno e criando condições para uma convivência democrática dos diferentes grupos culturais. A proposta do currículo nacional é defendida a partir da idéia da existência de alguns valores universais comuns a todos os homens, bem como da necessidade de defesa, preservação e ampliação de elementos da cultura nacional comum.


    I – Em síntese, por que as autoras dizem que o currículo é um campo contestado?
    R: O campo do currículo é um campo contestado, onde posições diferentes tentam fazer prevalecer sua visão da escola e das praticas pedagógicas, em consonância com seus valores.



    Raquel Baptista e Carolina Maia

    ResponderExcluir
  19. A.) Sim, há uma relação. Pois a forma de organização e administração que repercutiam na educação tinha o objetivo de buscar idéias e critério para organizar e pensar no processo educacional, tendo uma racionalização do trabalho escolar, com um planejamento rigoroso e com o controle das atividades. Já no final dos anos 60, começou a se levar em conta o estudo do currículo, levantando problemas sobre o processo ou relação e organização dos conhecimentos escolares, não se preocupando com as idéias de objetividade e cientificidade, mas sim de melhorar a desigualdade existente na sociedade, de forma que não haja desigualdade no currículo escolar. Quem não tem tanto poder aquisitivo fica “excluído” das oportunidades que são importantes para a vida e para a evolução pessoal e cognitiva do indivíduo.
    B.) É importante a análise dos pressupostos, pois são eles que comandam o processo de seleção e organização do conhecimento escolar para que sejam valorizado e que tenha importância tanto as disciplinas teóricas como as disciplinas práticas. Nos dias de hoje, vários temas foram excluídos dos currículos dos professores, pois eles não acreditam que têm a devida importância, tema como por exemplo, a cultura, entre outros. Para termos um currículo bem elaborado e bem organizado, é preciso ter uma transmissão do conhecimento escolar, onde estes não sejam moldados com as várias formas dominantes.
    C.) Sim, também há relação, pois no currículo apenas é colocado o que é de interesse dele, está ligado à estrutura social, onde o modo com que uma sociedade relaciona, se reflete a distribuição do poder, onde por isso acontece um controle social dos comportamentos, sendo assim, o currículo favorece apenas os grupos com mais poder econômico.
    D.) A transposição didática é um processo por qual o conhecimento é modificado em algo prático e possível para ser ensinado dentro da sala de aula. Seus métodos de ensino deixam de considerar apenas as estratégias adequadas as processo de transmissão de conhecimento e passa a analisar como parte construtiva dos próprios saberes escolares.
    E.) É através do currículo que todos os membros da escola têm um horizonte, porque assim eles podem transmitir os conhecimentos aos alunos, além de formar cidadãos, oferecendo valores éticos e morais, que orientam o comportamento e estruturam a personalidade.
    F.) É um dos deveres da escola, trabalhar a socialização dos conhecimentos que fazem parte da cultura e da história, onde ela seja responsável pela popularização do conhecimento científico. Não esquecendo de enfatizar e valorizar a experiência que os alunos já tem.
    G.) Segundo o MEC, a proposta de um currículo nacional que se alheia a um sistema unificado de avaliação que garante a identificação das boas e das más escolas. Um ponto central nas discussões é a idéia de que, em nome de uma cultura comum, termina-se, por privilegiar a cultura dos que têm poder. O outro ponto, é que, em sociedades marcadas por fortes desigualdades como a nossa, uma forma mais justa de tratar esse problema teria como ponto de partida o reconhecimento das diferenças e diversidades existentes.
    H.) É um currículo que vem favorecer a expressão das culturas silenciadas pela escola, por exemplo: cultura, indígena, cultura negra, cultura infanto-juvenil, a cultura rural, a cultura da classe trabalhadora e de todas as manifestações; visando valorizar a cultura do aluno e criando condições para uma convivência democrática dos diferentes grupos culturais.
    I.) Porque as diferentes posições lutam no campo do currículo, buscando aceitação e legitimidade,onde essas posições diferentes tentam fazer prevalecer sua visão da escola e das políticas pedagógicas, em consonância com seus valores. Onde seu avanço ou retrocesso dependerá do nível de organização das forças que o sustentam, social ou política.
    KARINA DAYANA MARTINS SUSY FERNANDA COUTINHO

    ResponderExcluir